Fonte: www.voaportugues.com

LUANDA — O líder do autodenominado Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe José Mateus Zecamutchima deve ser libertado a qualquer momento, disse à VOA o advogado daquele activista cívico, Salvador Freire.

O líder do autodenominado Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe José Mateus Zecamutchima deve ser libertado a qualquer momento, disse à VOA o advogado daquele activista cívico, Salvador Freire.

condenação mereceu a contestação de partidos políticos de oposição, de organizações cívicas, igrejas e conhecidas figuras da sociedade angolana que descreveram a medida como tendo motivações políticas.

Na altura, o tribunal absolveu os réus naturais da República Democrática do Congo arrolados no processo e decidiu pela seu repatriamento.

José Mateus Zecamutchima e três companheiros condenados a quatro anos de prisão

Absolvidos das acusações de associação criminosa e realização de manifestação violenta, eles foram condenados por pertencerem ao autodenominado Movimento Protectorado Lunda Tchokwe

LUANDA — O Tribunal da Comarca do Dundo, na província angolana da Lunda Norte, condenou nesta sexta-feira, 25, o presidente do autodenominado Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe, José Mateus Zecamutchima e mais três arguidos, a quatro anos e seis meses de prisão, pelo facto de pertencerem ao referido movimento.

Zecamutchima tinha sido acusado de crimes de associação criminosa e realização de manifestação violenta, na sequência dos confrontos entre a polícia e manifestantes a 30 de Janeiro do ano passado nos quais de seis a 30 pessoas foram mortas.

0
0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *